Saturday, 25 October 2014
PET - Medicina UFC
Início arrow Discussões Científicas arrow Discussões Científicas arrow Avaliação da cardiologia pré-bx em paciente com rouquidão

Notícias em Saúde
Discussões Científicas
Sites Didáticos
Links
PET Docs
logo_docs
Vídeos Didáticos
logo_videos_did
Impacto Acadêmico
Teste do Olhinho
Teste do Olhinho
Acesso





Perdeu sua Senha?
Pessoas Online
Enquete
Pesquisar...
Avaliação da cardiologia pré-bx em paciente com rouquidão PDF Imprimir E-mail
Escrito por Neto Silveira   
Monday, 01 September 2008

aortorgrafia

  ID = JFL, masculino, 59 anos, natural de Itapipoca e procedente de Fortaleza, casado, evangélico, trabalhou como auxiliar de serviços gerais.

QP= Avaliação cardiológica para realização de biópsia laríngea

HDA= Paciente era previamente hígido até há cerca de 2 anos, quando passou a apresentar dispnéia ao grandes esforços – quando ia ao trabalho de bicicleta, precisava parar algumas vezes.  Reduziu atividads que demandassem grande atividade, deixando de referir dispnéia. Evoluiu então com episódios de sudorese e palidez cutânea no trabalho, sem precordialgia, dor epigástrica ou síncope, tendo procurado AM, na qual foi diagnosticado “coração crescido” (sic). Perdeu seguimento, mas continuou a fazer uso das medicações prescritas. Há cerca de 01 ano apresentou rouquidão, tendo sido investigado no ICC (Instituto do Câncer do Ceará), que optou por realizar Bx laríngea. Paciente refere aparecimento de edema de mmii há cerca de 3 meses.

HPP = HAS (descoberto há 2 meses). DM  - descoberto no internamento. Nega outras doenças.

Nega cirurgias, nega internamentos anteriores.

Hábitos = Etilismo aos finais de semana e tabagismo dos 15 aos 22 anos – 1 cigarro/dia. Abstêmio desde então.

História Familiar = Não há história de cardiopatias

HPS = Mora em casa não forrada, com piso – água para beber filtrada, proveniente da CAGECE. Não conhece o barbeiro. Água com esgotamento sanitário.

IOA

Geral ganho de peso de 12kg nos últimos 2 anos.

Cardio-penumo = vide HDA. 

Orofaringe = Referindo tosse e rouquidão.

TGI = ndn      TGU = ndn      Psquiátrico: ndn      Músculo-esquelético: ndn

Extr= varizes em mmii.

Exame físico da admisão

BEG, orientado, aaa, normocorado, consciente, orientado, hidratado. FC= 68bpm, FR= 16 ; PA MSD = 135x80; PA MSE 130x80

RCI, 2T, BNF, com sopro sistólico +/6 em foco mitral sem irradiação.

MVU, s/ RA

Abdômen pouco globoso, RHA+, timpânico, fígado palpável a 1 cm do RCB na inspiração profunda, não doloroso à palpação superficial ou profunda, traube livre.

Extr= pulsos radiais palpáveis irregulares. Pulsos pediosos e poplíteos não palpáveis. Membros inferiores com grande número de varizes; membros com coloração escurecida (insuficiência venosa), sem edema ou cianose.

Exames

 Radiografia do Tórax= Dilatação da Aorta Torácica com imagens de densidades diferentes na região da aorta, mostradas nas 2 setas para comparação.

radiografia

radiografia_2

  

 

ECG = Ritmo Irregular não precedido de onda p (fibrilação atrial). Segmentos ST alterados em algumas derivações precordiais.ecg

 

ecg2

 

tabela_exames

tabela_exames_2

tabela_exames_3tabela_exames_4 


 

 

 

 

 

 

 




Tomografia do Pescoço  =

Espessamento assimétrico com abaulamento dos dois terços anteriores da corda vocal direita

Deformidade da corda vocal esquerda com ar no ventrículo laríngeo ipsilateral sugerindo paralisia

Sub-glote preservada

Ausência de imagens de linfonomegalias

Seios da face anatômicos, sem alterações

Planos adiposos musculares das fossas infra-temporais e pterigo-palatinas preservados.

Espaços para faríngeos livres

Glândulas parótidas e submandibulares  com morfologia e dimensões normais

Epiglote e seios piriformes de aspecto normal

Estruturas vasculares com trajeto e calibres normais

  ECOCARDIOGRAMA

eco1 

 

eco2eco3  


Fração de Ejeção = 75%

Dilatação Moderada de ambos os átrios

Ventrículos de diâmetros normais

Contratilidade global e segmentar de ambos os ventrículos normais

Refluxo Mitral e tricúspide leves

Dilatãção Aneurismática de aorta ascendente (D=47mm) iniciando-se próximo ao arco aórtico (raiz da aorta encontra-se de diâmetro normal) e estende-se até aorta abdominal (47mm).

A luz da aorta está parcialmente preenchida por trombo e parece haver duplo lúmen (?) – (a janela transtorácica do paciente não tem boa visibilidade). Sugerido complementar com outro exame de imagem.

 

Doppler de carótidas

 

dopller_carotidas_-_2Sistema Carotídeo Direito

Carótida Comum Direita com espessamento intimal difuso

Carótida Interna Direita com espessamento médio-intimal. Não visualizado placas. Fluxo Normal.

Carótida Externa Direita Normal

Sistem Carótica Esquerda

Carótida Comum Esquerda com espessamento intimal difuso

Carótida interna esquerda com placa calcificada sem repercussão hemodinâmica

Carótica Externa Esquerda com pequena placa calcificada sem repercussão hemodinâmica

Sistema Vertebral

Sistema Vertebral esquerdo e direito normais

Cateterismo    

imagem_cate

 

aortorgrafia

 

Lesão de 2 vasos coronarianos

Aneurisma de aorta ascendente 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

  

 

 

 

 

 

 

  Tomografia Computadorizada de Tórax

 dopller_carotidas

Aorta ectasiada e sinuosa com calcificações parietais; segmento ascendente medindo cerca de 4,6  e 4,5 cm nos maiores eixos axiais. Arco aórtico medindo cerca de 6,7x 5 cm nos maiores eixos axiais. Segmento descendente exibindo falha de enchimento mural, trajeto sinuosos e duplo lúmem, iniciando logo após término do arco aórtico e estendendo-se para o abdômen com maior diâmetro axial de aproximadamente 9,1x7,0 cm.

Dimensões cardíacas aumentadas.

Aneurisma dissecante de aorta torácica ascendente e descendente.

Devido a extensão ao nível diafragmático, complementar com com tomografia abdominal.

 

Discussão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
< Anterior   Próximo >

Top!