Português

Professores Gregório Bessa e Aldo Ângelo Lima são eleitos membros titulares da ABC

10 de dezembro de 2019

Imagem: logo da Academia Brasileira de CiênciasA Universidade Federal do Ceará expandiu sua participação na Academia Brasileira de Ciências (ABC): mais dois professores da Universidade foram escolhidos como membros titulares da sociedade científica centenária que contribui para o estudo de temas de grande relevância e subsidia a formulação de políticas públicas científicas e educacionais.

Foram escolhidos os docentes Gregório Pacelli Feitosa Bessa (para a área de Ciências Matemáticas) e Aldo Ângelo Moreira Lima (para a área de Ciências Biomédicas). Desse modo, o número de cadeiras ocupadas pela UFC passa de oito para dez.

A posse dos novos membros acontecerá em 2020, durante a Reunião Magna da ABC. Os membros afiliados terão suas cerimônias de posse associadas a simpósios científicos em cada região, para que apresentem suas pesquisas.

NOVOS MEMBROS – O Prof. Gregório Bessa é matemático e estuda atualmente o espectro de superfícies mínimas próprias ilimitadas no espaço euclidiano. Seu trabalho tem ênfase na Geometria Espectral, com contribuições para a Geometria Estocástica e o Princípio do Máximo.

Bolsista de Produtividade do CNPq, nível 1B, é também Coordenador de Área da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Anteriormente, coordenou projetos Imagem: Foto do prof Gregório Bessade fomento à pesquisa desenvolvidos pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP). Consta entre seus principais feitos a elaboração de importantes teoremas matemáticos.

Com graduação e mestrado pela UFC, Bessa tem ainda doutorado pela State University of New York at Stony Brook, em Nova Iorque, e quatro cursos de pós-doutorado em diferentes instituições internacionais: Max Planck Institut fur Mathematik, em Bonn, na Alemanha; International Center for Theoretical Physics (Centro Internacional de Física Teórica, na sigla em inglês, ICTP), na Itália, onde foi membro regular por cinco anos; na Universidad de Murcia, na Espanha; e na University of Pennsylvania, onde reside atualmente para estágio de pós-doutorado.

“Eu tenho um sentimento de orgulho misturado com gratidão. Orgulho por ser escolhido entre os meus pares, entre tantos de grande talento, e gratidão pela generosidade em me escolher. Sinto-me honrado com a distinção e com o desejo de corresponder à confiança em mim depositada”, comemorou Bessa.

Por sua vez, o Prof. Aldo Ângelo é médico, pesquisador e professor de Farmacologia, decano do Departamento de Fisiologia e Farmacologia da UFC; sócio honorário da American Society of Tropical Medicine and Hygiene; Ex-Fellow do Howard Hughes Medical Institute; e pesquisador associado da Universidade de Virginia (1988), nos Estados Unidos.

Trabalha em pesquisa científica concentrada no estudo de doenças diarreicas, desnutrição, enteropatia, barreira funcional intestinal (prevenção e tratamento), bem como de seus impactos a curto, médio e longo prazos no desenvolvimento cognitivo, crescimento e educação em crianças participantes em estudos de cortes em comunidades urbanas, em Fortaleza e na região do semiárido brasileiro.

Possui graduação em medicina e mestrado em Farmacologia pela UFC, com especialização em Residência Médica pela Fundação de Saúde do Estado do Ceará; tem doutorado em Microbiologia, Imunologia e Parasitologia pela Universidade Federal de São Paulo e pós-doutorado em Ciências da Saúde na University of Virginia, nos Estados Unidos.

Imagem: Foto do Prof. Ando ÂngeloEm âmbito nacional, participou da fundação do Instituto Nacional de Biomedicina do Semiárido Brasileiro, onde é coordenador, além do desenvolvimento de duas redes de pesquisas: uma nacional, denominada RECODISA, e outra internacional, MAL-ED, ambas financiadas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e pela Bill and Melinda Gates Foundation, respectivamente.

“Os meus sentimentos são de muita alegria e satisfação por ser reconhecido como médico cientista na área de biomedicina em tão prestigiada Academia Brasileira de Ciências”, declarou Aldo Ângelo sobre sua indicação para a ABC.

UFC NA ACADEMIA – Além de participação no conselho consultivo, junto com os novos membros, a UFC tem ainda mais oito professores ocupando cadeiras titulares na Academia: Antonio Gomes (Física), Benildo Sousa Cavada (Bioquímica e Biologia Molecular), Edilberto Rocha Silveira (Química Orgânica e Inorgânica), João Lucas Marques Barbosa (Matemática), José Soares de Andrade Júnior (Física), Luiz Drude de Lacerda (LABOMAR), Manassés Claudino Fonteles (Fisiologia e Farmacologia) e Manoel Odorico de Moraes Filho (Fisiologia e Farmacologia).

Universidade possui ainda 19 membros afiliados, pesquisadores de excelência com menos de 40 anos de idade que integram os quadros da ABC por um período de cinco anos.

Fundada em 1916, a Academia Brasileira de Ciências é uma entidade independente, não governamental e sem fins lucrativos que contribui para o estudo de temas de primeira importância para a sociedade, visando dar subsídios científicos para a formulação de políticas públicas. Seu foco é o desenvolvimento científico do País, a interação entre os cientistas brasileiros e o intercâmbio com pesquisadores de outras nações.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC – fone: (85) 3366 7331 / e-mail: ufcinforma@ufc.br